Em que ano você nasceu?





Drinks com baixa graduação alcoólica: tendência que veio para ficar

Educacional
drinks com baixa graduação alcoólica sobre uma mesa

⍟ Bebidas com baixa graduação alcoólica ou sem álcool vêm conquistando espaço importante nas cartas de drinks dos bares internacionais. Entenda esta tendência e saiba como explorá-la no seu bar

Drinks com alta graduação alcoólica já são coisa do passado. Pelo menos é o que os especialistas no mercado de bares e restaurantes e da indústria de bebidas estão notando nos últimos anos. A essa altura você já deve ter lido sobre o lançamento de diversas cartas de drinks com baixa graduação alcoólica (ou low ABV) ou sem álcool (no ABV), e ainda sobre destilados com essa mesma característica. Nesta matéria, o Clube do Barman vai dissecar esta tendência e mostrar caminhos para que o seu bar possa envolver os clientes e vender mais.

Também conhecida como NOLO (no & low ABV, ou sem & baixa graduação alcoólica, em tradução livre), esta tendência deu as caras pela primeira vez no início da década passada, se fez sentir na febre mundial em torno da Gin Tônica e se consolidou com o lançamento dos primeiros ‘spirits sem álcool‘ no mercado internacional, em 2015.

A fatia de mercado deste tipo de bebidas ainda é pequena, representando menos de 1% de acordo com o levantamento “No- and Low-Alcohol Strategic Study 2021”, da IWSR Drinks Market Analysis. Porém, as expectativas da indústria são positivas. O IWSR estima que o consumo deste tipo de bebidas cresça 34% até 2024, ganhando bares de todo o mundo e provando que a tendência veio para ficar.

drink vermelho sobre a mesa
Cocktails com baixo ABV ou sem álcool podem ter a mesma aparência e complexidades sabores de um drink regular (Foto: Rachel Claire/Pexels)

“O que estamos vendo é uma tendência de consumo moderado que está varrendo os principais mercados globais, trazendo com ela uma maior demanda por baixa graduação alcoólica ou bebidas sem álcool”, afirmou Mark Meek, CEO da IWSR Drinks Market Analysis, em entrevista ao The Drinks Business este ano.

Cocktails com baixa graduação alcoólica são ferramentas importantes do consumo responsável. Ao consumir bebidas menos alcoólicas, mas com a complexidade de sabores semelhantes a de um drink regular, é possível beber com qualidade, saúde e segurança.

DRINKS LOW ALCOHOL

Você deve estar se perguntando o que são drinks com baixa graduação alcoólica. Vamos lá: um Dry Martini comum (130 ml) possui algo em torno de 24% de graduação alcoólica, por outro lado, cocktails com baixo ABV podem ter entre algo até 5% ou 10% de álcool na receita. Portanto, os drinks low alcohol são aqueles com uma porcentagem de álcool por volume reduzida em comparação a um cocktail similar.

Para prepará-los, você pode substituir um determinado destilado por um similar com graduação alcoólica reduzida, mas também pode optar por outros caminhos como, por exemplo, criar receitas com presença mais forte de sucos, xaropes e infusões, apostar em highballs e outras bebidas servidas em copos altos com bebidas gaseificadas. No caso de cocktails com vários tipos de destilado na mesma receita, ao substituir um deles por um similar sem álcool ou com baixa graduação, você já está reduzindo o ABV do cocktail como um todo.

Um bom exemplo de destilado low alcohol é o Beefeater Botanics, lançado no Brasil em setembro. Servir drinks com baixa graduação alcoólica significa equilibrar a graduação com uso de insumos não alcoólicos de uma forma que seja agradável para o cliente. Você pode aprender a calcular a graduação alcoólica dos seus drinks nesta matéria:

Como calcular a graduação alcoólica de um drink

DRINKS NO ALCOHOL

Também conhecidos como mocktails (do inglês, ‘cocktails de mentira‘), os drinks sem álcool vêm ganhando espaço nos cardápios nacionais e internacionais. Se antes eram vistos apenas como uma alternativa para jovens em festas e restaurantes, hoje podemos afirmar que são encarados com muito mais seriedade. Atualmente, os bartenders e empresários do ramo A&B enxergam oportunidades de venda de cocktails sem álcool para uma parcela relevante de sua clientela: motoristas da rodada, mulheres grávidas, pessoas que estejam em tratamentos médicos e também aqueles que não ingerem bebidas alcoólicas por opção.

Se hospitalidade é sobre receber bem e oferecer uma experiência de qualidade aos visitantes do bar, os drinks sem álcool são parte importante disso. Eles permitem que todos os clientes disfrutem da experiência sensorial da coquetelaria, brindem com seus amigos, sintam-se parte da comemoração e deixem o bar satisfeitos.

Porém, a ausência de álcool não significa bebidas menos saborosas e interessantes. No livro ‘Good Drinks‘, a escritora Julia Rambridge explora a ciência da construção de sabores nos mocktails. Veja mais detalhes na matéria:

Good Drinks: por dentro da construção de sabores dos drinks sem álcool

COMO VENDER MAIS

Ao analisarmos esta tendência, é preciso exercer o bom senso: não vale a pena excluir todos os drinks com alta graduação alcoólica do seu cardápio e substituí-los por bebidas sem álcool ou de menor ABV. Existe público para todos os tipos de cocktails e é certo que um bom Negroni ou Dry Martini sempre terão o seu lugar no coração dos clientes.

Crie receitas que sigam esta vertente menos alcoólica, inclua opções sem álcool na carta do seu bar e converse com os visitantes sobre estas opções. Explique os benefícios de ingerir bebidas com menor ABV, ressaltando o consumo responsável, a possibilidade de experimentar mais drinks em uma mesma noite sem uma ressaca no dia seguinte e a oportunidade de integrar aqueles que não podem ingerir álcool na experiência completa que o bar pode oferecer.

Outra opção é criar promoções associando drinks mais e menos alcoólicos, ou kits de cocktails sem álcool para que um grupo de amigos possa brindar juntos. Lembre-se: vender bebidas que seguem esta tendência não necessariamente significa queda de receita no bar. Embora algumas delas tenham um custo menor para produção, também são boas fontes de lucro no final da noite. Quando o público entende o valor agregado ao drink que está experimentando, gosta do sabor e da aparência, está disposto a pagar o preço por ele.

Drinks com baixa graduação alcoólica fazem parte do rol das principais tendências da coquetelaria mundial nos últimos anos. Conheça outras tendências importantes na matéria a seguir:

Sete tendências para a coquetelaria mundial em 2021

Você vai gostar de ler!

leandro santos bar aberto

Leandro Santos: “O nível dos participantes aumentou em comparação com a temporada anterior”

⍟ Jurado técnico do primeiro episódio, Leandro Santos foi também o vencedor da primeira temporada do Bar Aberto. Produtor de conteúdo digital sobre ...

laura vicente e marcio silva no bar aberto

Segunda temporada do Bar Aberto estreia hoje (14) no Multishow

⍟ Comandado por Laura Vicente e pelo mixologista Márcio Silva, programa vai ao ar toda quinta-feira a partir das 21h30 para escolher o melhor ...

caipirinha

Caipirinha: as possíveis origens do clássico brasileiro centenário

⍟ Cocktails são expressões da cultura etílica de um povo através dos tempos, e com a Caipirinha não foi diferente. Conheça as histórias deste ...

Escreva o seu comentário:

O seu e-mail não será divulgado.

Menu deslizante