Em que ano você nasceu?





Drinks engarrafados: gelo e outras tendências

Educacional
barman colocando gelo cristal em um copo baixo

⍟ Na terceira e última parte da série sobre drinks engarrafados, você conhecerá a importância do gelo para o consumidor e as principais tendências para o futuro deste tipo de bebidas

É isso mesmo que você acabou de ler. Parece mentira, mas não é: o gelo tem um papel fundamental para os clientes que encomendam cocktails dos seus bares favoritos para consumir em casa. Além da bebida de qualidade, fatores como formato do gelo, sua beleza e durabilidade tornam este item um fator importante a ser levado em conta pelos bares. E acredite: há clientes que pagam a mais por isso.

Para comprovar, basta pesquisar cardápios de delivery dos bares das grandes capitais: muitos deles vendem peças de gelo transparente a parte – boa parte delas produzidas pela empresa paulista Ice4pros, que também vende para outros estados no Brasil, como Rio de Janeiro, Paraná e até Amazônia.

De acordo com o diretor de criação e marketing da empresa, Rodrigo Campos, o período de isolamento social destacou a importância que um bom gelo passou a ter para o consumidor final. “Como as pessoas querem beber de seus bares favoritos e não podem sair de casa, pedem o delivery e querem receber a experiência mais próxima possível da que tinham no balcão”, afirma. E, em meio a esta experiência, está o gelo.

QUALIDADE E PUREZA

Por atender centenas de bares país adentro, o gelo da Ice4pros passou a fazer parte da experiência servidas nos bares. Outras casas, apesar das limitações técnicas, também produzem suas próprias de forma manual. Prova da relevância dessas experiências é que muitos estabelecimentos vendem as pedras cristalinas separadamente ou também em pacotes unitários.

Além do fator experiência e da beleza ‘instagramável‘ dos gelos transparentes, a qualidade que oferecem para a bebida é inquestionável. Isso porque sua transparência revela duas características importantes: a ausência de oxigênio e também de impurezas – que são as responsáveis por deixar as pedras de gelo esbranquiçadas por dentro.

gelo transparente dentro do copo
Cubo de gelo cristalino do Bar Axado, em SP (Foto: Reprodução/Ice4pros)

Rodrigo Campos explica que essas características além de resultarem em um gelo bonito e livre de possíveis contaminações, fazem com que a pedra dure cinco vezes mais, diluindo a bebida vagarosamente.

E sabendo que o gelo está caindo no gosto também dos consumidores finais, a empresa desenvolveu embalagens com uma, duas ou quatro pedras de gelo com entrega a domicílio. Outra inovação neste período de pandemia foi criar gelos para diferentes ocasiões, inclusive para serem consumidos com long drinks ou Gin Tônicas. “As pessoas usam o gelo do jeito que querem, para criarem a experiência que desejam”, comenta Campos. “Com o ‘novo normal’, isso será cada vez mais comum”.

TENDÊNCIAS: DRINKS INDIVIDUAIS

Nos últimos cinco anos, o mercado internacional de bebidas têm acompanhado o surgimento e o crescimento na venda de cocktails engarrafados ou enlatados em porções individuais. Além daqueles mais duráveis, como o Negroni ou o Dry Martini, as novas tecnologias permitem a venda de Gin Tônicas enlatadas e highballs também.

Vale lembrar que essa tendência chegou até no intocável Espresso Martini. Sim, Kahlúa desenvolveu uma fórmula enlatada individual do drink criado por Dick Bradsell, que no exterior é vendida até mesmo em supermercados. O grande trunfo está na criação da tecnologia capaz de fazer a espuma típica do cocktail quando a lata é aberta. A ver se esta novidade chegará ao Brasil.

Mas enquanto isso não acontece, marcas nacionais, principalmente, estão conseguindo lançar suas Gin Tônicas enlatadas no mercado e abrindo espaço para outros produtos desta linha.

VEIO PRA FICAR?

Ao vislumbrar o fim da pandemia e do isolamento social, é possível que surja a pergunta: será que vale a pena manter o serviço de drinks engarrafados? A resposta pode variar da estratégia de cada bar.

Alguns bartenders consultados pelo Clube do Barman acreditam que com o retorno das atividades as pessoas sentirão a necessidade de visitar seus bares favoritos, matar saudade do balcão e da hospitalidade deste setor. O que pode levar a uma queda natural de pedidos via delivery.

Por outro lado, Rodrigo Campos acredita que este será um mercado que continuará existindo, com um público cada vez maior de pessoas que terão interesse por consumir seus drinks prediletos no conforto de casa, por meio de garrafas maiores, e também encomendar porções individuais para festas e ocasiões especiais.

“Nessa pandemia, muitos bares precisaram ultrapassar a barreira do medo para sobreviver no delivery, mas hoje percebem que o delivery pode se tornar um elemento a mais nas vendas do bar”, finaliza. 

Na segunda matéria desta série, conversamos com bartenders sobre precificação, transporte e criação de boas experiências com drinks entregues por delivery. Confira:

Drinks engarrafados: delivery, precificação e experiência

 

Você vai gostar de ler!

Episódio 6 – Blends e envelhecimento de whiskies

⍟ Blends são as expressões mais ricas do universo de sabor dos whiskies escoceses. Saiba como são criados e conheça a influência do envelhecimento em ...

capa do livro star trek cocktails

Star Trek Cocktails: uma aventura etílica por galáxias desconhecidas

⍟ Embarque em uma viagem intergaláctica para conhecer e provar alguns dos mais drinks mais famosos entre os personagens de Star Trek Você já teve ...

One commentOn Drinks engarrafados: gelo e outras tendências

Escreva o seu comentário:

O seu e-mail não será divulgado.

Menu deslizante