fbpx
Em que ano você nasceu?






Frank Bar faz revêrencia aos mestres da coquetelaria em nova carta de drinks

Notícias
Frank Bar

⍟ Nova carta de 20 drinks representa o encontro do velho e do novo, das novidades e dos clássicos e dos grandes mestres com a inspiração de Spencer Amereno Jr.

Publicado em 5 de outubro de 2017, às 11h.

Provando que cartas de cocktail são muito mais do que apenas uma listagem das bebidas servidas por uma casa, o Frank Bar estreou, em setembro, um menu com quatro capítulos que trazem histórias, conceitos e renovações na coquetelaria. No total, são 20 drinks, sendo 17 deles exclusivos, preparados por Spencer Amereno Jr e sua equipe no lobby do hotel Maksoud Plaza, em São Paulo.

A ideia de separar as bebidas em capítulos surgiu da necessidade de agrupá-las de acordo com suas propostas. O primeiro deles, Simulacrum,  sugere uma verdadeira viagem na linha do tempo da coquetelaria. São histórias e explicações sobre os grandes mestres e seus drinks, em uma época em que não havia tantas regras e insumos atrás do balcão. Inspirado em Jerry Thomas – autor to The Bar-Tenders Guide -, em seu visual requintado e seus malabarismos com canecas flamejantes, o chefe de bar criou o Improved Whiskey Cocktail. Ele leva whiskey, tintura de absinto, estragão mexicano, folha de pitanga, charuto e Jerry Thomas Own Decanter Bitters.

Outro nome homenageado é Harry Craddock. Famoso por ter sido o último bartender a preparar um drink antes da Prohibition em 1920 e ter assumido a barra do American Bar, em Londres,, ele foi a inspiração para duas novas receitas: (Dry) Alaska e Chrysanthemum. O primeiro deles é feito à base de gin. Já o segundo, leva vermute em sua receita.

Além deste dois grandes mestres, a carta também faz referências à Kazuo Uyeda, inventor do hard shake; Don The Beachcomber, que deu o pontapé inicial da Tiki Craze que tomou conta dos Estados Unidos; Emilio “Maragato” Gonzalez, espanhol que migrou para Cuba e trabalhou como cantinero no famoso El Floridita; entre muitos outros. 

Drink Ambrosia (Fotos: Leo Feltran)

STRATUM

A segunda seção não foca mais na figura do bartender, mas no drink em si. A justificativa para isso é que muitos barmen podem não ter alcançado a posição de mestre no passado, mas foram criadores de grandes receitas que muitas vezes caíram no esquecimento. Por isso, a Stratum propõe uma releitura de alguns drinks com paladar moderno, selecionados por Spencer.

São três cocktailsAmbrosia, com destilado de pera, rum Havana Club 7 Años, marmelada de laranja vermelha com sour beer, espumante e gás carbônico (CO²).

Fernet Cocktail, tem um paladar com notas de baunilha, sabor amargo e resinoso. O último é Mamie Taylor, com feito com scotch whisky.

CIRCUMLOCUTION

Alguns drinks são tão populares, consumidos e recriados há tanto anos que é uma tarefa difícil fazer uma nova releitura. Mas o head-bartender se empenhou neste resgate e criou o terceiro capítulo da carta: Circumlocution.

Nele, encontramos cocktails clássicos, mas com um toque de requinte, como o Maverick Negroni. Ele é preparado com gin, vinho espanhol fortificado e envelhecido em barris de carvalho, chocolate bitters, licor herbal italiano, óleo de castanha do pará e sal.

Além disso, Sangre y Humo é uma versão repaginada do famoso Bloody Mary. O White Russian também ganhou uma nova roupagem no drink Non Compos Mentis.

OPUS

Última, mas não menos importante, Opus é a quarta seção do trabalho e mais parece uma lista dos maiores sucessos da casa. Ela contém cocktails mais contemporâneos, como o A Smash, que leva Beefeater London Dry Gin, vermute, folhas de aipo, hortelã bicolor, chutney (geleia indiana) de manga, puxuri e limão siciliano.  Outro exemplo já conhecido pelos visitantes da casa é o Nahua Cooler, preparado com tequila, aroma de lúpulo, com toque refrescante e lático.

Drink - A Smash
A Smash: drink com Beefeater London Dry Gin, vermute, folhas de aipo, hortelã bicolor, chutney de manga, limão siciliano e puxuri. (Fotos: Leo Feltran)

Ataraxia, por outro lado, é um cocktail defumado, com paladar cítrico, levemente frutado e doce, à base de whiskey norte-americano.

A casa também manteve em sua nova carta o drink Café da Manhã Nordestino, do sub-chefe do Frank Bar, José Ronaldo.  Ele é feito com whiskey, manteiga, xarope de café com especiarias, limão tahiti, ovo inteiro e cacau, mostrando o melhor do sabor baiano.

FRANK BAR

Horário de funcionamento: domingos e feriados das 18h à meia-noite; segundas, terças e quartas das 18h à 1h; quintas, sextas e sábados das 18h às 2h (com a jazz ao vivo).
Contato:  (11) 3145-8000.

Você vai gostar de ler!

Como preparar drinks com a técnica de throwing

UTENSÍLIOS PARA ESTA AULA Colher bailarina  – Coqueteleira de Boston –  Julep ou Hawthorne Strainer  –  Jigger   –  Taça ...

Antes e depois da geladeira: um marco da modernidade para a coquetelaria

⍟ Já parou pra pensar que não existia geladeira no Brasil até outro dia? Faça uma pequena viagem no tempo conosco e descubra como esse importante ...

Como preparar drinks montados

UTENSÍLIOS PARA ESTA AULA Colher bailarina  –  Hawthorne Strainer  –  Jigger  –  Faca  –  Taça Borgogne INGREDIENTES ...

Escreva o seu comentário:

O seu e-mail não será divulgado.

Menu deslizante