Em que ano você nasceu?






Oito tendências para a coquetelaria mundial em 2019

Educacional
cliente segurando cocktail glass

⍟ Estaria o gin prestes a perder o primeiro lugar entre os spirits mais vendidos no bar? Drinks muito alcoólicos serão os favoritos da sua clientela? Descubra essas e outras tendências da coquetelaria mundial para 2019

Publicado em 10 de janeiro de 2019, às 15 horas.

Entra ano, sai ano, e o mundo do bar sempre está movimentado com novidades. Em 2019, uma série de tendências devem chegar ao mundo do bar, inovando a forma como os drinks são criados e, mais do que isso, como os clientes preferem consumi-los.

Mesmo que algumas dessas mudanças não cheguem imediatamente aos balcões brasileiros, é importante que você as conheça e prepare-se para inovar. Para largar na frente, veja abaixo algumas das principais tendências da coquetelaria para 2019.

BAIXO TEOR ALCOÓLICO

Uma das principais tendências para bebidas neste ano já foi mencionada pelo mixologista Rafael Mariachi em sua coluna Hard Shake do ano passado. Cocktails com baixa graduação alcoólica estão ganhando lugar na preferência do público, que está cada vez mais ciente da importância do consumo responsável não somente no Brasil, mas em todo o mundo.

Em busca de uma vida mais saudável e cientes de que podem se divertir sem exagerar no álcool, os britânicos – bebedores históricos – já mostraram à indústria que preferem consumir menos bebidas alcoólicas. Exemplo disso é a recente ascensão de bebidas sem álcool nos bares europeus. Mesmo sem utilizar spirits, é possível criar mocktails com sabores marcantes, complexos e refrescantes.

‘ZERO WASTE’ VEIO PARA FICAR

A substituição ou abolição dos canudinhos de plástico não se tratou de uma tendência passageira, como você já deve ter notado. Ela veio para ficar. Abandonar os utensílios de plástico não é só mais um detalhe operacional, mas um imperativo no bar.

O propósito zero waste engloba também o aproveitamento total de frutas e seus substratos, economia e reuso de água, eficiência energética, escolha dos ingredientes e controle de estoque, entre muitas outras atitudes importantes que explicamos nesta matéria especial.

A pesquisa Global Sustainabilty Report, publicada pela Nielsen em 2015, por exemplo, mostrou a afinidade das novas gerações com os produtos e ideias sustentáveis. Segundo o documento, 66% das mais de 30 mil pessoas consultadas afirmaram que pagariam mais por produtos de marcas sustentáveis. Essa porcentagem é ainda maior entre os millennials: 75% dos entrevistados.

salão do restaurante e bar cub
O Cub, localizado em Londres, é um dos grandes desbravadores do serviço de bar e restaurante ‘zero waste’ (Foto: Divulgação/CUB)

Recentemente, cada vez mais bares têm ganhado notoriedade por seu conceito zero waste. Um dos mais conhecidos é o Cub, capitaneado pelo mixologista Ryan Chetiyawardana e o chef Doug McMaster, em Londres. Consciente da importância de conservar o meio ambiente, a indústria também tem se mobilizado e repensado seu modo de fabricação. A Pernod Ricard participa do projeto Glass is Good, que potencializa o sistema de reciclagem de suas garrafas no país e enfraquece os falsificadores. Nos últimos anos, o projeto já reciclou mais de 21 mil toneladas de vidro, um material infinitamente reciclável.

Além disso, a Pernod Ricard Brasil também é criadora da tampa verde. Ou seja, todos os produtos comercializados têm tampas fabricadas com material reciclável, que não degrada o meio ambiente.

INGREDIENTES LOCAIS

Essa tendência poderia ser facilmente condensada no item anterior. Porém, ela tem um diferencial importante. Além de ser essencial para fazer girar a economia local, criando vínculos com produtores menores, capazes de oferecer produtos de melhor qualidade a preços justos, existe um fator ‘sentimental’ em tudo isso.

Usar produtos regionais em suas criações ajuda a valorizar os sabores e insumos próprios de uma localidade, fortalecendo os laços do bar com a comunidade e também formando uma identidade para uma determinada região. Que tal começar 2019 trabalhando em um drink com um ingrediente típico da sua cidade?

Black Strap: rum envelhecido, triple sec, demerara, especiarias e mais especiarias (Foto: Tomas Rangel)

TRIUNFO DO RUM

A previsão de que o rum seria o próximo gin é cada vez mais plausível. Enquanto o destilado de zimbro tem surfado no boom internacional, desfrutando de bares especializados, investimentos da indústria e novas categorias do produto, muitas casas estão na vanguarda da próxima moda: o rum. Não leve o termo ‘moda’ como algo pejorativo. Os últimos anos tiraram o gin do esquecimento e o trouxeram de volta para os holofotes da coquetelaria.

Sabemos que essas ‘febres’ são cíclicas e positivas, uma vez que provoca nossa clientela a aprender mais sobre a bebida, como apreciá-la e o que ela pode oferecer. Com o portfólio de rum cada vez mais luxuoso e diversificado, marcas como Havana Club estão apostando na expansão do mercado da aguardente do melaço de cana num futuro bastante próximo.

Um exemplo verde e amarelo de bar especializado na bebida é o NOSSO, no Rio de Janeiro. Saiba mais sobre o trabalho realizado na casa neste link.

SHERRY

Também conhecido como jerez ou xerez, sherry é um tipo de vinho produzido com uvas cultivadas na região espanhola de Jerez de la Frontera, em Andaluzia. Sua produção é feita através da mistura das uvas palominas fermentadas com destilado para fortificá-lo. Em seguida, o vinho é envelhecido em barris de carvalho americano em um sistema denominado ‘solera‘.

Desde Manzanilla, Oloroso, Fino a Amontillado, todas as variações de sherry estarão em alta na coquetelaria em 2019. Nos últimos anos, a ascensão deste vinho superou as casas especializadas na bebida e chegou ao balcão dos melhores bares de cocktails do mundo.

Além de usá-lo para criar novos cocktails para o seu bar, você pode testar spirits com notas da bebida, como é o caso do whisky Chivas Extra. Saiba mais sobre o produto neste link.

smarphone fotografando cocktail
Criar drinks ‘instagramáveis’ é uma tendência recente e que pode ajudar a aumentar suas vendas no bar

EXPERIÊNCIAS DIGITAIS

Acredite, receber bem um cliente em seu bar atualmente é mais importante do que jamais foi. Com certeza muitos já tiraram foto dos seus drinks e fizeram questão de marcar você nas redes sociais para elogiá-lo. Agora imagine o que teria acontecido se o atendimento tivesse sido péssimo ou se o cocktail estivesse ruim. Também seria nas redes sociais que a crítica ganharia visibilidade.

Em tempos em que o número de seguidores é mais importante do que muitas outras características, cuidar da sua reputação digital se tornou essencial e essa tarefa foi absorvida por completo pelo profissional de bar. Talvez você já tenha notado que há cada mais perfis ‘de carreira’, com bons textos, boas fotos e bom relacionamento.

Vale a pena lembrar que tão importante quanto divulgar o próprio trabalho, é saber diferenciar o comportamento pessoal do profissional e encarar os perfis nas redes sociais como um portfólio do trabalho no bar.

PROFISSIONALIZAÇÃO

Com o crescimento da popularidade e dos investimentos na coquetelaria brasileira, uma das grandes mudanças no mercado do bar será a profissionalização ainda maior do bartender. Quando falamos sobre profissionalização, não nos referimos apenas a cursos técnicos, mas no perfil do barman. Planos de carreira, organização e empreendedorismo são palavras que se já não fazem parte do vocabulário diário no bar, podem entrar até o final deste ano.

O movimento de bartenders que deixam o balcão alheio para criar o seu próprio tem se fortalecido nos últimos anos e exigirá amplo conhecimento de administração, negócios, recursos humanos. Você está preparado?

PAIRINGS INUSITADOS

Se por um lado a coquetelaria tem privilegiado os drinks de composição simples e equilibrada, com menos ingredientes e menos álcool, os cocktails estão ganhando mais complexidade através dos pairings. Nos últimos campeonatos, acompanhamos cada vez mais bartenders apostando em bebidas que trazem novas experiências ao paladar com a combinação de geleias, chocolates, petiscos e o que mais a imaginação permitir.

Nos bares, a técnica também está ganhando espaço e sendo aprimorada por meio da criação de menus harmonizados.

É neste ponto que a coquetelaria encontra a gastronomia, definitivamente.

Adicione estas sete tendências à sua lista de resoluções para 2019, se aprofunde nos estudos, converse com a sua equipe e fique alinhado às principais novidades da coquetelaria mundial.

Você vai gostar de ler!

Como fazer água tônica artesanal

⍟ Sabemos que é parte do trabalho de muitos bartenders produzir seus próprios sucos e xaropes de forma artesanal. O recurso vale também para a água ...

lírio amarelo

Lírio amarelo: de garnish a acompanhamento para cocktails

⍟ Na continuidade da nossa série sobre Plantas Alimentícias Não-Convencionais (PANCs), o chef Henrique Nunes e o mixologista Rafael Marichi apresentam ...

dilton sales falando sobre café na coquetelaria

Como utilizar café na coquetelaria

UTENSÍLIOS PARA ESTA AULA Coqueteleira  –  Colher Bailarina  –  Mixing Glass  –  Hawthorne Strainer  –  Fine Strainer ...

One commentOn Oito tendências para a coquetelaria mundial em 2019

  • Tiago Luiz Alves dos Santos

    Club do barman e de fato o maior motivador mundial de todos nós que trabalhamos na área e que somos amantes da coquetelaria…
    Parabéns aos idealizadores dessa matéria e Pernod Ricard Brasil pelos fantástico produtos.

Escreva o seu comentário:

O seu e-mail não será divulgado.

Menu deslizante