Em que ano você nasceu?





Qual a diferença entre triple sec, curaçao e outros licores de laranja?

Educacional

⍟ Tão comuns nas receitas de coquetelaria clássica, existem diversos tipos de licores de laranja no mercado. Conheça as principais diferenças entre eles.

Para montar um bar completo, alguns tipos de bebidas são indispensáveis – e os licores de laranja são algumas delas. Sua versatilidade permite que estejam presentes nas mais variadas receitas clássicas e também possam ser apreciados puros ou em receitas culinárias. O triple sec, curaçao e licores à base de brandy ou cognac são os mais conhecidos deles e, apesar de cumprirem quase a mesma função, são destilados diferentes.

Conhecer sua composição, história e detalhes de fabricação pode ser importante para explorar da melhor maneira as nuances de sabor de cada um deles em seus cocktails. Afinal, são ingrediente de diversos drinks clássicos como, por exemplo, a Margarita.

DA ILHA DE CURAÇAO

Para entender melhor, é preciso voltar no tempo até o século XIV, quando a ilha de Curaçao, na América do Sul, era um território colonizado pela Espanha. Ao chegarem à região, os espanhóis decidiram utilizar a terra útil para agricultura. Foi assim que, entre outras frutas, chegou a laranja-da-sevilha.

Laraha (Citrus aurantium var. curassuviensis)

No entanto, o sol forte e o clima mais seco dificultavam seu crescimento mas não a de uma variação de laranjas amargas, conhecidas como larahas (Citrus aurantium var. curassuviensis), que eram horríveis para o consumo in natura. Porém, o extrato de suas cascas secas, quando usado para destilação, produzia um licor de laranja saboroso.

Como a maior parte das histórias contadas no âmbito da coquetelaria, não há explicações definitivas para algumas perguntas. Porém, afirma-se que o licor curaçao começou a ser produzido na ilha ainda no século XVIII, pela empresa Senior Curaçao e se popularizou entre os holandeses, que utilizavam Curaçao como entreposto comercial e se aperfeiçoaram na produção da bebida.

PERAÍ, MAS E AS BEBIDAS COLORIDAS?

O curaçao é, por definição, um licor de laranjas amargas. Porém, é muito comum encontrá-lo em diversas cores no mercado, principalmente o vermelho e o azul, que chamam atenção dos consumidores em drinks coloridos. Não há nada de diferente nas versões coloridas da bebida, exceto a adição de colorantes alimentícios na fase final de sua produção – no caso do azul, por exemplo, utiliza-se o corante Azul brilhante (E133).

Não há consenso sobre quem decidiu colorir o licor pela primeira vez, mas os primeiros registros datam da década de 1930 e historiadores da coquetelaria ligam sua popularidade principalmente aos drinks tiki, coloridos e atraentes à vista. Outro boom de popularidade ocorreu na década de 60, quando Elvis Presley atuou no filme Blue Hawaii – nome que hoje é ligado a um cocktail feito com curaçao blue. Enquanto a graduação alcoólica de um licor curaçao é de cerca de 40%, a versão colorida pode ter entre 20% e 25%.

VERSÕES FRANCESAS

Tecnicamente, o triple sec é a versão francesa do licor de laranja curaçao. Entre as primeiras marcas a fabricarem a bebida, afirmava-se que o ‘sec‘ referia-se ao sabor seco da bebida. Há quem diga que o “triple” se refere ao uso de três tipos de laranja ou tripla destilação (o que não é verdade). O termo triple sec é usado atualmente para se referir de forma genérica aos licores de laranja.

O Cointreau é o mais conhecido hoje em dia, tornando-se quase um sinônimo de triple sec. Este licor é produzido a partir de uma mistura de cascas de laranjas doces e amargas e destilado de açúcar de beterraba – muito utilizado na Europa. Tem um sabor fresco, suave, seco e levemente amargo de laranja, com graduação alcoólica de 40%.

Além dos triple secs feitos com álcool neutro, há também outros feitos com cognac ou brandy. O Grand Marnier, por exemplo, é um híbrido feito a partir da mistura entre brandy, destilado de laranjas amargas e açúcar. Ele tem 40% ABV e pode ser apreciado puro ou em drinks. Ainda falando sobre a tradição francesa, essas duas bebidas são bastante utilizadas em sobremesas sofisticadas – já ouviu falar em crêpes suzette?

POTÊNCIA DE SABOR

Na hora de escolher uma das opções de licores para utilizar em uma receita é importante levar em consideração a potência alcoólica e de sabor de alguns deles. Tomemos o curaçao como referência. Entre todos, é o mais doce e, mesmo assim, aquele com maior punch alcoólico.

Os triple secs têm finalização mais seca e menos açúcar. E, por último, os licores à base de cognac ou brandy têm sabor mais arredondado e pouco punch alcoólico, graças ao envelhecimento do destilado, sua interação com a madeira dos barris, as laranjas e o açúcar da bebida.

Os cognacs e os brandies são categorias de bebidas semelhantes e que com frequência são confundidas no bar. Veja as diferenças entre eles:

Brandy ou cognac? Conheça as diferenças entre os dois spirits

Você vai gostar de ler!

drinks com amaro ramazzotti

5 drinks com Amaro Ramazzotti para explorar diferentes notas de sabor

⍟ Primeiro amaro do mundo tem uma complexidade de sabores interessantes que podem ter destaque em alguns tipos de cocktails; veja alguns deles Com 33 ...

garrafa de amaro ramazzotti com cocktail ao lado

Amaro Ramazzotti: uma receita secreta que conquistou o mundo

⍟ Com mais de 200 anos de história, uma receita com dezenas de ervas, flores e frutas ficou famosa nos restaurantes de Milão e iniciou uma trajetória de ...

capa do livro liquid intelligence

Liquid Intelligence: uma visão mais científica da mixologia

⍟ Neste livro, Dave Arnold convida bartenders a olharem para a coquetelaria de forma mais técnica e saírem da caixa Na busca por conhecimento sobre ...

Escreva o seu comentário:

O seu e-mail não será divulgado.

Menu deslizante