Em que ano você nasceu?






Whisky e frutas em perfeita harmonia

Educacional

⍟ Bartenders têm investido com sucesso em criações que harmonizam o sabor do destilado à grande diversidade vinda dos pomares brasileiros.

Quando se pensa em criar drinks com whisky, frutas como o limão, a laranja, a maçã e até mesmo o maracujá são habitualmente as mais utilizadas. Elas dão algumas possibilidades aos mixologistas, especialmente se combinadas a especiarias como canela, baunilha e noz-moscada, capazes de equilibrar muito bem os sabores neste tipo de coquetel.

Se o assunto é um drink refrescante, porém, há quem diga que as receitas não fluem com facilidade se utilizado o whisky como base.

alan1
Alan Souza é mixologista e representa as marcas Pernod Ricard

“São insumos bastante eficientes para quem quer sair do habitual e se surpreender até com a própria criatividade.”

Alan Souza, mixologista

Mas é injusto afirmar que no Brasil há poucas opções de insumos para serem misturados ao whisky. Na verdade, pela imensa extensão territorial do país, o que acontece é que, às vezes, grandes distâncias separam as cidades onde a variedade de frutas é maior, e depende apenas das estações do ano para ser colhida.

Hoje, as regiões mais ricas do país em frutas e especiarias são o Norte e o Nordeste. Há exemplos de sabores bastante intensos, como siriguela, tamarindo, umbu, cajá, cajarana, mangaba, jenipapo e acerola.

Outro trunfo local é a cajuína, bebida artesanal à base de caju, típica do Piauí, mas com boa circulação também no Ceará e Rio Grande do Norte. Ela é perfeita para a elaboração de coquetéis, sendo capaz até de confundir as papilas de quem a experimenta misturada com o whisky. Sem álcool, clarificada e esterilizada, possui uma cor amarelo-âmbar, resultante da caramelização dos açúcares naturais do suco.

Algumas receitas a partir dos ingredientes citados na matéria. Confira:

jamesonChá da Tarde

INGREDIENTES:

40 ml de Jameson Irish Whiskey
15 ml de licor de pêssego
cajuína
fatias de laranja
canela em pau

MODO DE PREPARO:

Em um copo longo com gelo, coloque o whiskey, o licor de pêssego, complete com a cajuína e mexa os ingredientes com o auxílio de uma colher bailarina. Para encerrar, adicione uma fatia de laranja e 3 pedaços de canela em pau, servindo logo em seguida.

chivas-18Lampião

INGREDIENTES:

50 ml de Chivas 18 anos
10 ml de aperitivo italiano
5 umbús-cajá
20 ml de Xarope simples
clara de 1 ovo
4 gotas de bitter aromático

MODO DE PREPARO:

Em uma coqueteleira, macere o Umbú separar a polpa do caroço. Adicione todos os ingredientes com exceção do Bitter. Complete com gelo, bata por 10 segundos e verta para um copo rocks fazendo uma dupla coagem. Para finalizar, adicione o bitter e decore com duas cerejas marasquino.

DO SCOTCH AO IRISH

Quando se pensa em degustar um whisky, logo vem à cabeça o despertar dos sentidos. Neste caso, os primeiros são o olfato e paladar, mas também é possível estimular a audição e a visão – fechar os olhos e imaginá-lo sendo derramado em um copo com gelo sempre traz sons à mente, por exemplo.

Assim é possível descobrir novos sabores, notas e sensações, jamais percebidas em outro tipo de destilado. Para combinar frutas a esse líquido sagrado, que permanece anos e anos envelhecendo em barris, é preciso muito conhecimento. Deve-se ter sempre em mente a palavra harmonização, em primeiro lugar. E a partir dela imaginar o que pode dar certo com Blended Scotch, Single Malt, Irish e outros.

jameson-irish
Os diversos tipos de whisky podem ser utilizados em drinks

Com o Blended Scotch, por exemplo, Diego Barcellos, mixologista da Pernod Ricard Brasil, sugere frutas com sabores mais ácidos, tais como maracujá, tangerina, ameixa, acerola e nectarina. Mesclá-las também é uma opção e isso vai da criatividade de cada um. “Arrisque-se, faça testes e una o doce ao amargo para chegar ao equilíbrio perfeito do coquetel”, sugere.

Com seu sabor único e inconfundível, graças a uma tripla destilação que o torna mais suave que o Scotch, e por não ter a característica defumada, nem tão adocicada como a de um Bourbon, o Irish é o mais versátil deles. Na opinião de Barcellos, é uma espécie de Pai dos Whiskies, de fácil combinação com todos os tipos de frutas.

O Jameson, mais famoso e consumido whiskey irlandês do mundo, deixa claro que as combinações diferentes podem entrar no repertório dos diversos tipos de coquetéis. O mixologista ressalta que costuma “brincar” muito com o que se diz sobre o mesmo e afirma que, para quem quer começar, trata-se da melhor pedida, seja para consumo puro ou preparo de drinks inovadores.

chivas-maracherryChivas Maracherry

INGREDIENTES:

50 ml de Chivas Regal 12 anos
20 ml de licor de cereja
4 colheres bailarina de maracujá
2 torrões de açúcar
1 fatia de limão siciliano para decorar

MODO DE PREPARO:

Bata todos os ingredientes na coqueteleira e passe por dupla coagem em uma taça com gelo. Decorar com uma fatia de limão siciliano .

Você vai gostar de ler!

DRINKS COM GRENADINE VIDEOAULA CLUBE DO BARMAN

Três drinks preparados com grenadine

UTENSÍLIOS PARA ESTA AULA Coqueteleira  –  Jigger  –  Taça Cocktail  –  Taça Coupe  –  Zester  –  Faca  – Tea ...

Finalistas do Chivas Masters 2018

Confira os cinco barmen finalistas do Chivas Masters 2018

⍟ Bartenders finalistas foram escolhidos pelo júri formado pela embaixadora da marca e os mixologistas da Pernod Ricard Brasil durante o Mês Chivas. As ...

Escreva o seu comentário:

O seu e-mail não será divulgado.

Menu deslizante