Em que ano você nasceu?





Brunch: saiba o que é e como usá-lo para aumentar a venda de drinks no bar

Educacional
brunch

⍟ Tradição em países como Estados Unidos e Inglaterra, a cultura do brunch tem se espalhado em diversas cidades brasileiras. Saiba o que é e como usar esta ocasião para aumentar as vendas do seu bar

A palavra brunch, do inglês, é uma combinação de duas outras palavras que dizem muito sobre o seu significado: café da manhã (breakfast) e almoço (lunch). Você já deve tê-lo visto em filmes estrangeiros: amigos se encontram em um bar ou restaurante no domingo de manhã para uma refeição longa, que mistura pratos leves, como bagels e frutas, até outros mais pesados, como waffles, ovos mexidos com bacon, e até mesmo massas. Tudo isso regado a cocktails como Mimosa e Bloody Mary. Nos últimos anos, essa tendência vem invadindo os bares brasileiros e, agora, bartenders têm mais uma oportunidade de impulsionar as vendas e proporcionar uma experiência diferenciada para seus clientes.

Embora pareça uma invenção recente, o brunch é uma prática antiga, cujo termo foi cunhado há mais de 120 anos pelo escritor britânico Guy Beringer. Em um artigo na revista Hunter’s Weekly, ele descreveu o brunch como “uma refeição servida por volta do meio-dia, que começa com chá ou café, geleia e outros acessórios para o café da manhã antes de passar para a comida mais pesada“.

Beringer dizia: “o brunch é alegre, sociável e estimulante. É feito para falar. Isso deixa todos de bom humor, satisfeitos consigo mesmos e com seus semelhantes, acaba com as preocupações e as obrigações da semana.”

AS ORIGENS DO BRUNCH

Assim como é comum na coquetelaria, a história do brunch traz muitas origens possíveis – e plausíveis também. Em uma delas, historiadores afirmam que a refeição mais tardia e longa surgiu entre os caçadores ingleses, que se juntavam para socializar antes de suas viagens, para que pudessem se alimentar de forma reforçada para enfrentar um longo dia em meio à mata. Proteínas e carboidratos garantiam a energia dos caçadores. E as bebidas alcoólicas, claro, faziam parte do banquete.

Outros historiadores apontam uma motivação religiosa por traz do brunch. Segundo essa vertente, os católicos jejuavam a partir da meia-noite de domingo para comungar nas missas dominicais e, após a cerimônia, se reuniam com suas famílias e amigos para uma refeição reforçada. Além de ajudar a matar a fome e repor as energias, esses encontros eram importantes para reforçar os laços entre os fiéis. As conversas, músicas e experiências compartilhadas em grupo eram tão boas que, aquilo que era para ser apenas um café da manhã reforçado, tornava-se um grande almoço em família.

Café, sucos, pães e bolos fazem parte da primeira etapa do brunch. (Foto: Unsplash)

Mas foi no período entre guerras que o brunch ganhou o status social do qual disfruta até hoje. Nesta época, grandes nomes do cinema americano faziam longas viagens de trem e se encontravam em restaurantes badalados para um café da manhã tardio, devido à viagem noturna. Aos poucos, o encontro evoluía para um almoço acompanhado de bons drinks. O público, claro, começou a buscar lugares que ofereciam esta experiência para relaxar como as estrelas de Hollywood.

A partir dos anos 70, a exigência do jejum longo antes das missas católicas de domingo foi revogada, passando para apenas uma hora antes da comunhão. Mesmo assim, o brunch sobreviveu. Tudo isso graças ao apelo social e familiar que foi enraizado entre as famílias norte americanas.

CARACTERÍSTICAS IMPORTANTES

Agora que você já conhece a história do brunch, é possível que já tenha identificado algumas de suas características mais marcantes. Vamos listar e explicar algumas delas a seguir:

  • O brunch é servido aos domingos, por volta das 11h da manhã. Existem locais que oferecem opções de brunch aos sábados, mas fogem da tradição internacional.
  • O brunch é uma refeição em grupo. Para receber visitantes é preciso ter mesas que comportem mais de quatro pessoas, pelo menos.
  • O brunch é uma refeição longa. Não espere alta rotatividade de mesas, porque os visitantes podem passar mais de três horas juntos, conversando e comendo. No lugar da rotatividade, espere um alto ticket médio.
  • O brunch acontece em etapas. Na primeira, são servido cafés, chás e sucos, acompanhados de pães, waffles, bolos e outros alimentos típicos do café da manhã. Em seguida, refeições mais calóricas e gordurosas, com carnes, ovos e massas. É aí que entram os cocktails alcoólicos, geralmente leves ou nutritivos.
  • O brunch é uma refeição especial. Portanto, não sirva o cardápio padrão do seu bar ou restaurante. Crie um menu com pratos típicos, mas tente alinhá-lo à proposta da região onde é servido e também à preferência dos visitantes. O mesmo vale para a carta de drinks.
  • O brunch é sobre socialização. Por isso, evite shows, música ambiente com volume alto e lugares fechados e escuros.
Drinks são uma parte importante da tradição do brunch (Foto: Unsplash)

VENDENDO DRINKS DURANTE O BRUNCH

Como vimos, o brunch é uma refeição feita em etapas, entre grupos de amigos ou familiares, que geralmente leva algumas horas – ampliando as oportunidades de vendas para o seu bar. Com todas as particularidades desta refeição em mente, é possível montar cardápios especiais para envolver os clientes na experiência.

Evite, sempre que possível, servir o mesmo menu de cocktails habitual do seu bar durante o brunch. Uma opção interessante é criar um cardápio enxuto, mas exclusivo, com drinks clássicos desta ocasião, como Mimosas, Bloody Mary, Bellini ou Red Snapper. Assim, é possível reduzir custos com insumos e aumentar a agilidade no bar, à medida que encanta os clientes nesta refeição especial.

Outra saída possível é introduzir alguns poucos autorais com o passar do tempo, trazendo a assinatura do bar para a mesa dos clientes durante o brunch. Fazer promoções de combos de drinks também pode aumentar a lucratividade do bar, uma vez que esta experiência gastronômica impele os visitantes a consumir alimentos e bebidas de forma conjunta.

Na próxima matéria sobre o assunto, você vai descobrir uma seleção de drinks para servir durante o brunch no seu bar.

O cardápio de brunch do seu bar tem pratos à base de peixe ou frutos do mar? Então veja alguma receitas que harmonizam bem com este tipo de proteína:

5 drinks que harmonizam com peixes e frutos do mar

Você vai gostar de ler!

caipirinha

Caipirinha: as possíveis origens do clássico brasileiro centenário

⍟ Cocktails são expressões da cultura etílica de um povo através dos tempos, e com a Caipirinha não foi diferente. Conheça as histórias deste ...

garrafa de rum de cuba sobre a mesa

Os segredos e o sucesso da produção de rum em Cuba

⍟ O rum é um elemento-chave para a cultura e a história de Cuba. É possível enxergar sua influência em áreas como a economia, turismo, música, ...

carreira no bar fazendo drinks

Trabalho no bar, e agora? Veja as possibilidades de carreira

⍟ De lavador de copos à barback, tornar-se bartender, para muitos, é um caminho natural na profissão. Descubra quais são as possibilidades de carreira ...

Escreva o seu comentário:

O seu e-mail não será divulgado.

Menu deslizante