Em que ano você nasceu?






Conheça os bartenders de destaque nas competições de 2017

Competições

⍟ Em 2017, cinco grandes campeonatos mobilizaram centenas de bartenders e reconheceram o trabalho dos profissionais de bar do Brasil

Publicado em 14 de dezembro de 2017, às 10h.

As competições de coquetelaria são boas oportunidades de superação de limites, aprendizados e descobertas – seja para barmen com pouca experiência ou aqueles com uma longa trajetória atrás da barra. Por meio do estudo incansável, os profissionais exploram novos sabores, texturas, receitas; aprendem uma nova técnica; conhecem novos ingredientes e pela troca de experiências com os demais participantes.

Mais do que garantir uma boa colocação, os campeonatos proporcionam visibilidade para os profissionais e servem de vitrine para a cultura de cocktails brasileira – para que sejam vistas pelo público nacional e internacional.

Este ano, tivemos cinco grandes competições de coquetelaria: Jameson Bartenders’s Ball, Chivas Juntos & Extraordinários, Beefeater MIXLDN, Campeonato Brasileiro de Coquetelaria e World Cocktail Championship. Listamos abaixo seis bartenders que se destacaram e ganharam prêmios com sua criatividade e talento.

RENAN TARANTINO – JAMESON BARTENDERS’ BALL

O primeiro campeonato do ano foi o Jameson Bartenders’ Ball, realizado entre os meses de abril e julho, cujo vencedor nacional foi o barman paulistano Renan Tarantino. Seu drink, Sabiá, representava o melhor da coquetelaria brasileira, inspirada no poema Canção do Exílio, de Gonçalves Dias.

Os ingredientes foram escolhidos cuidadosamente para entrarem em perfeita harmonia com o whiskey. Pitanga, abacaxi, limão cravo, castanha do pará e o copo decorado com um pedaço de folha de palmeira, além de casca de laranja bahia e flores para aromatizar.

Em julho, Tarantino viajou com o embaixador da marca para a Irlanda, onde visitou a destilaria da marca e conseguiu a sétima posição na etapa global – a mais alta alcançada por um bartender brasileiro até então.

ROGÉRIO RABBIT – CAMPEONATO BRASILEIRO DE COQUETELARIA

Na sua 41ª edição, o Campeonato Brasileiro de Coquetelaria (CBC), realizad0 pela Associação Brasileira de Bartenders (ABB) elegeu Rogério Rabbit como vencedor. O evento é o único passaporte para o maior campeonato do mundo, o World Cocktail Championship, organizado anualmente pela International Bartenders Association (IBA).

Rabbit, que está a frente do projeto Tapii’Tea, voltado à valorização da cultura indígena através do uso da KAÁ (erva-mate), empregou a erva como estrela de seu drink: GUAÍRA-KAÁ.

Seu objetivo era recontar a história de Guairacá, um guarani intrépido que viveu onde hoje é o estado do Paraná. A receita reunia ingredientes como gin, vinho Sauvignon Blanc e Licor Curaçau, além da complexidade de sabores e aromas da infusão das folhas verdes de KAÁ com capim limão e limão siciliano.

Com a vitória, Rabbit viajou à Dinamarca em outubro para o WCC.

SYLAS ROCHA – CHIVAS JUNTOS & EXTRAORDINÁRIOS

A primeira competição da marca realizada no Brasil tinha como foco o uso do Chivas Extra para responder a pergunta: “quais ingredientes que juntos fornam um drink extraordinário?”. Para o barman do Riviera Bar e Restaurante, em São Paulo, Sylas Rocha, a resposta correta foi:  Chivas Extra, Luxardo, cordial de camomila, óleo saccharum de laranja, bitters de chocolate e bitters savoy – ingredientes de seu cocktail O Momento.

A final aconteceu no The View Bar, onde os participantes demonstraram, além da preparação do drink, um ritual de consumo c0letivo da bebida. Mais do que eleger a melhor receita, o objetivo da competição era incentivar a criatividade dos bartenders para criar drinks capazes de explorar as notas deste blended whisky escocês.

MAURO MELO – CHIVAS JUNTOS & EXTRAORDINÁRIOS

Já no Nordeste, o vencedor do Chivas Juntos & Extraordinários foi o bartender Mauro Melo. Atrás do balcão do Em Cima Gin Bar, em Recife, ele venceu a etapa com o drink O Passageiro. O cocktail era inspirado nas diferentes fases da vida, em que cada um dos insumos utilizados tem uma memória afetiva ligada a ele.

Além da dose de Chivas Extra, que representava a sabedoria da maturidade, a receita também levava xarope de maracujá, suco de limão siciliano e gotas de bitter aromático com especiarias brasileiras.

Como prêmio, Mauro Melo e Sylas Rocha viajaram ao Clase Maestra, principal evento latinoamericano sobre coquetelaria realizado no último mês de agosto em Lima, no Peru.

ROGÉRIO RABBIT & MICHELL AGUES – WORLD COCKTAIL CHAMPIONSHIP

Principal competição de coquetelaria mundial, o WCC reuniu mais de uma centena de bartenders para as diferentes categorias do evento em Copenhague, na Dinamarca. De início, o WCC é divido em dois campeonatos: coquetelaria e flair bartending, cada um com seu representante nacional. Na final, os vencedores de cada categoria disputam o título de melhor do mundo.

Rogério Rabbit fez alterações em sua receita GUAIRA-KAÁ para atender às exigências da etapa mundial. Já no flair, foi a vez do barman e instrutor Michell Agues apresentar a coquetelaria brasileira para o mundo. Sua criação Dark Side levava bourbon whiskey, suco de limão tahiti, aromatic bitters, xarope puré pêssego, xarope de brownie e chocolate amargo de Copenhague. O cocktail fazia referência ao universo do filme Star Wars.

O título de melhor bartender do ano ficou para o austríaco Mario Hofferer. Já na competição de flairtending, o melhor colocado foi Chun-Shen Chen, de Taiwan.

LUCIANO GUIMARÃES – BEEFEATER MIXLDN7

O título do último campeonato realizado este ano foi para Luciano Guimarães, head bartender e sócio do Pina Cocktails & Co, em Recife. O desafio da competição global deste ano era misturar elementos da cidade onde o barman vive e trabalha com os botânicos de Beefeater London Dry Gin ou Beefeater 24.

Guimarães se inspirou no símbolo do marco zero de Recife para criar um cocktail com o mesmo nome. Sua receita era composta de Beefeater London Dry Gin, cordial de      pitanga, tintura de especiarias, sumo de limão tahiti,  concha do mar e ar de caju.

O drink tomou como base a diversidade de sabores, culturas e aromas presentes na capital pernambucana. O grupo de jurados composto por mixologistas, o campeão nacional do ano passado, Matheus Cunha, e o master distiller de Beefeater, Desmond Payne, elegeram Luciano Guimarães foi como o primeiro colocado.

Ele viajará para Londres no próximo mês de fevereiro para disputar a etapa global o MIXLDN7. O grande campeão mundial terá a oportunidade de destilar uma versão limitada de um gin de autoria própria ao lado do master distiller.

Você vai gostar de ler!

final global chivas masters 2018

Inscrições para o Chivas Masters 2019 já estão abertas

⍟ Em sua segunda edição com participação brasileira, o campeonato convida bartenders de todo o país a inscreverem receitas que revelem o “seu ...

Rum Havana Club Tributo 2019

Havana Club lança Tributo 2019 com apenas 2,5 mil garrafas ao redor do mundo

⍟ Quarta edição exclusiva do rum cubano traz a tona a personalidade e tradição do país através da expressão de seus três maestros roneros Publicado ...

drink sete secretos batalha do clube

Participantes terão feedback sobre Batalha do Clube em transmissão ao vivo

⍟ Mixologista do Clube do Barman, Rafael Mariachi, responderá às perguntas dos participantes ao vivo na tarde do próximo dia 25. Saiba como participar ...

Escreva o seu comentário:

O seu e-mail não será divulgado.

Menu deslizante